Produto Minimamente Processado

Por definição o produto minimamente processado é qualquer hortaliça ou combinação delas, que tenha sido fisicamente alterada, mas permanece no seu estado in natura.

O processamento mínimo é a transformação de hortaliças in natura, por meio das etapas de pré-seleção, classificação, lavagem, corte, sanitização (conjunto de medidas adotadas na indústria alimentícia para fabricação de produtos dentro das condições higiênicas indispensáveis), enxágue, centrifugação, embalagem e armazenamento refrigerado.

Tudo isso sendo realizado de modo a obter-se um produto fresco, saudável e conveniente.

As hortaliças minimamente processadas devem possuir boa consistência, frescor e coloração aceitável, além de ser livre de microrganismos patogênicos ao ser humano.

A qualidade de uma hortaliça minimamente processada depende, além do processamento mínimo propriamente dito, de numerosos fatores que ocorrem antes dele ser executado.

Isto é, no período entre o plantio e a colheita do produto.

Grupos de Hortaliças para Processamento Mínimo

Grupo Espécie
Folhosas Alface, acelga, couve, repolho e outras
Frutos Pepino, pimentão, tomate, vagem e outros
Inflorescências Couve-flor e brócolis
Raízes Batata, beterraba, cebola, cenoura e outras
img-minimamente-processado

Outros fatores podem influenciar as características de uma hortaliça para o processamento mínimo. No caso da couve, a fase de desenvolvimento é um dos principais aspectos a ser considerado. Dados experimentais têm mostrado que as folhas com tamanho próximo a 30 cm são as ideais para o processamento mínimo.

Já para a cenoura, as variedades que apresentam diâmetro mais uniforme se adaptam melhor ao processamento mínimo. Quanto à mandioca, as variedades com maior facilidade de descascamento são as preferidas.